Link NFSe

Link Licitacoes

Link Legislacao

Link Transparencia

Histórico de Jaboticatubas

A cidade de Jaboticatubas teve sua origem nas sesmarias. No Século XVIII, Félix d Costa, Ermitão da Caridade, iniciou-se as obras de construção dos mosteiros de Macaúbas e, na busca ansiosa de recursos, deparou com terras de aparências fértil e agradável “na barra de Jaboticatubas, Rio das Velhas abaixo”. Surgiu-lhe a idéia de conseguir posse daquela região, a qual seria colonizada para o sustento das recolhidas. Assim, de 1716 a 1750, a glebas foram sendo adquiridas por meio de Cartas das Sesmarias e incorporadas ao Mosteiro, que conseguiu a posse legalizada da região em 1791, pela Rainha D. Maria, de Portugal. Para dar continuidade às obras e manter as recolhidas, o mosteiro negociou partes das terras, surgindo, então, as primeiras fazendas de gado.

Em 1753, o Capitão Manuel Gomes da Mota, proprietário da Fazenda do Ribeirão, mandou erguer uma Capela dedicada à Imaculada da Conceição, em torno do qual, aos poucos, foi se formando um povoado, núcleo da atual Cidade.

Com a morte do Capitão Manuel Gomes da Mota, a Fazenda do Ribeirão passou às mãos de Antônio Raposo de Oliveira, quando foi criado o Curato do Ribeirão do Raposo em 1841, sob a Jurisdição da Paróquia de Taquaraçu de Cima, pertencendo a Caeté. No ano seguinte, foi instalada a Paróquia pelo Cônego Domingos Borges de Araújo. Em 1860, chegou à Freguesia um filho da terra, recém-ordenado, o Padre Messias Marques Afonso, que providenciou, além da reforma da antiga Capela de Nossa Senhora da Conceição, a construção da Capela de Nossa Senhora do Rosário e de Nossa Senhora das Dores. Por sua incansável atividade com vistas ao desenvolvimento da cidade, costuma-se com justa razão, considerar o Padre Messias como sendo o verdadeiro fundador de Jaboticatubas. A freguesia foi desmembrada de Caeté em 1878 e passou a Distrito de Ribeirão de Jaboticatubas, jurisdicionado a Santa Luzia, pela Lei nº 2.485, de 08 de novembro.

No ano de 1938, já com território desmembrado de Santa Luzia, o município de Jaboticatubas foi criado pela Lei nº 148 de 17 de Dezembro, compreendendo os Distritos da Sede, Baldim e Riacho Fundo, os dois últimos emancipados em 1948 e 1962, respectivamente. 


ORIGEM DO NOME

Jaboticatubas é uma palavra formada do tupi: yabuti-guaba-tyba, “o Jaboticabal”. Jabuti-guaba pode também significar “comida de cágado, fruto de que se alimenta o jaboti” (Interpretação de Alfredo de Carvalho, em o Anuário, II Vol., à pág. 343). A denominação “Jaboticatubas” provém do nome do ribeirão que banha a localidade, o qual foi assim designado em virtude da abundância de pés de jabuticabas, planta da família das mirtáceas, gênero “Eugenia”, típica de solos úmidos de cerrado ocorrentes na área central de Minas Gerais. Por tradição, os moradores locais preferem a grafia antiga “Jaboticatubas”, todavia não encontra respaldo nas prescrições ortográficas vigentes.

Data da Fundação: 1790 - Surgimentos do Arraial de Jaboticatubas

Data de Emancipação: 1938 - Emancipação político-administrativa – Lei nº 148 de 17 de Dezembro de 1938.

Fundadores: Considera-se o principal fundador do município de Jaboticatubas o Padre Messias Marques Afonso.


OUTROS FATOS DE IMPORTÂNCIA HISTÓRICA

Jaboticatubas possui 1.124 Km2 , com densidade Geográfica 15,37 e encontra-se a 65 km de Belo Horizonte, e a 50 km do aeroporto de Confins. Suas principais vias de acesso são a MG010 e a MG020, com grande número de estradas vicinais. A população atual estimada é de 17.134 habitantes ( Fonte: IBGE 2013).

Suas vocações econômicas são a agropecuária e o Turismo, tendo como maior patrimônio natural, o Parque Nacional da Serra do Cipó, possuindo 80% da sua área, inserido primeiro Circuito certificado pelo governo do Estado de Minas Gerais.

Foi considerado Município Turístico pela Embratur, através da Instrução Normativa nº 417, de 13/12/2.000. Possui a Secretaria Municipal de Cultura, Esporte e Turismo, que vem desenvolvendo a política do turismo com vistas ao seu desenvolvimento sustentável. O Município conta ainda com o IBAMA, cuja sede está situada no município, e com vistas à proteção ambiental, tem contribuído sobremaneira para o turismo sustentável, com ações preventivas e educativas. Conta ainda com o Conselho Municipal de Turismo.

O patrimônio histórico Jaboticatubense é valioso, composto por construções antigas, do século XVIII em estilo barroco. Vale ressaltar  alguns bens tombados, como o Conjunto Arquitetônico da Fazenda Cipó ( Casa, Capela e Senzala), a Igreja Nossa Senhora do Rosário, Igreja Nossa Senhora da Conceição , conhecida popularmente como Igreja da Matriz e a Capelinha de Nossa Senhora das Dores construções que marcam o início do povoamento do município

 A cidade possui também um patrimônio Cultural rico em tradições culturais, religiosas e folclóricas, constituindo seu patrimônio festas e manifestações folclóricas entre ela: Folia de Reis, Candombes ( Açude e  Mato do Tição) , Festa de São João na comunidade Quilombola do Mato do Tição, Reinado de Nossa Senhora do Rosário, Festa do Divino Espírito Santo, Encomendação das Almas, Semana Santa e Queima do Judas.


MUDANÇA DE NOMES

1753: Fazenda do Ribeirão 

1841: Ribeirão do Raposo

1858: Arraial de Nossa Senhora da Conceição de Jaboticatubas

1878: Distrito do Ribeirão de Jaboticatubas - 1938: Jaboticatubas 


DADOS GERAIS DO MUNICIPIO

Município: Jaboticatubas

Município Turístico

Adjetivo Pátrio: Jaboticatubense

Cep: 35.830-000

DDD:31


ASPECTOS GERAIS DO MUNICIPIO

Área total do município (Km2): 1.124 Km2

Área urbana: 524 Km2

Área rural: 600 Km2

Ano-Base: 2013

População

População Total ( nº de hab.):17.134

População urbana (nº de hab.):10.741 – 62,7%

População rural (nº de hab)6.378 – 37,3%

Ano-base: Estimativa IBGE 2013

Temperatura e chuvas

Média (ºC): 20,9 ºC

Mínima (ºC): 15,9ºC

Máximas (ºC): 28,2 ºC

Meses mais frios: Junho a Setembro

Meses mais quentes: Outubro a Janeiro

Meses mais chuvosos: outubro a Maio

Meses menos Chuvosos: Setembro

Altitude média (em m): 774,8 metros

Principais atividades econômicas: Comércio, pecuária, Agricultura e Turismo (Turismo Rural, Turismo de  Aventura, Ecoturismo, Turismo Religioso, Turismo de negócio)


JABOTICATUBAS E O TURISMO

O município de Jaboticatubas localiza-se na Serra do Espinhaço, declarada Reserva da Biosfera pela UNESCO em razão da rica biodiversidade e é um dos destinos que compõem a região da Serra do Cipó.

A Serra do Cipó, importante no que tange à conservação da biodiversidade, de ecossistemas como o do cerrado e campos de altitude, e de cabeceiras de afluentes do rio São Francisco (vertente leste) e do rio Doce (vertente oeste), é hoje um destino turístico significativo no Estado de Minas Gerais. Nessa região existem duas importantes unidades de conservação – a Área de Proteção Ambiental Morro da Pedreira e o Parque Nacional da Serra do Cipó. A APA está no entorno do Parque e tem um importante papel ao se caracterizar como a zona de amortecimento do Parque Nacional.

fotomunicipiojaboticatubas

Foto do Município de Jaboticatubas

Destaca-se que o seu território integra o Parque Nacional da Serra do Cipó num percentual de 80% da área total, bem como a grande diversidade de recursos naturais e riqueza biológica, os recursos hídricos e ainda, os Rios Cipó, Vermelho e Rio das Velhas.

Sua estrutura urbana é a de uma tradicional cidade mineira, com um povo hospitaleiro, culinária típica, igrejas centenárias, comunidades tradicionais quilombolas, festejos folclóricos, religiosidade, cachoeiras, fazendas e outros monumentos históricos. Estas características elevam Jaboticatubas à condição de detentor de bens imateriais que conformam a própria identidade cultural do Estado de Minas Gerais.

Uma prova desta representatividade e de sua vocação natural para o turismo foi a sua adesão como município fundador do Circuito Parque Nacional da Serra do Cipó, instituição com relevante papel no planejamento e desenvolvimento do turismo na região (Instrução Normativa nº 417/2000).

O Turismo na região já se constitui como uma atividade econômica consolidada para as comunidades residentes ao longo da serra, tendo um fluxo de turistas significativo, principalmente nos finais de semana e feriados. Tal fato possui relação direta com sua localização próxima a Belo Horizonte e sua região metropolitana, e pelo fácil acesso ao local, uma vez que este se dá através de rodovia MG-10, hoje, pavimentada e sinalizada. Dessa forma, a região recebe forte pressão do grande e constante fluxo de turistas provenientes da capital e seus arredores.

São José da Serra, um dos povoados do município de Jaboticatubas – MG é um dos vários exemplos de pequenos vilarejos que recebem a pressão do grande fluxo de turistas provenientes dos centros urbanos. O povoado localiza-se na região da Serra do Cipó e possui diversos atrativos advindos de suas belezas naturais.

Jaboticatubas integra também a rota da Estrada Real, produto turístico de grande visibilidade e relevância no estado, divulgado em todo o país e no exterior.

Alguns aspectos históricos culturais do município de Jaboticatubas

  • Reinado
  • Folia de Reis
  • Candombe do Mato do Tição
  • Festa da Santa Cruz
  • Festa do Divino Espírito Santo
  • Encomendação das Almas
  • Reinado
  • Encontro de Folias
  • Festa de São João
  • Festa de Nossa Senhora do Rosário
  • Festa de São Benedito e Aniversário de Daniel Antenor Rodrigues
  • Queima do Judas
  • Semana Santa
  • Exposição Agropecuária
  • Forró de Jabó

Atrativos históricos :

Conjunto Arquitetônico Fazenda Cipó ;

Igreja Nossa Senhora do Rosário;

Igreja Nossa Senhora da Conceição;

Igreja Nossa Senhora das Dores

Comunidades Quilombolas : Açude e Mato do Tição

Atrativos Naturais:

Cachoeira do Rala Bunda

Cachoeira do Sr. Dimas;

Lagoa Dourada;

Cachoeira da Contagem

Cachoeira do Bené

Cachoeira pertencentes a Jaboticatubas mas que se encontram dentro do Parque Nacional da Serra do Cipó

Travessão

Cânions das Bandeirinhas

Cachoeira Grande

Cachoeira da Taioba

Cachoeira da Bocaina

Cachoeira da Capivara

Cachoeira da Farofa

Próximos eventos na Cidade

Festa de setembro ( Nossa Senhora do Rosário , Divino Espírito Santo... )

Reinado

Festa na Comunidade de Boa Vista

Festa na Comunidade do Barreiro

Ressaca do Boi

Feira Raízes do campo e Feira de Artesanato


Jaboticatubas possui um extenso potencial histórico/Cultural e naturais dentre eles podemos destacar alguns tais como:

  • Conjunto Arquitetônico Cipó Velho

fazendacipovelho completa

Fazenda estilo colonial, paredes de taipa. Foi a primeira fazenda da região, adquirida dos bandeirantes Moraes. Possui uma grande construção próxima a sede onde antigamente funcionava com senzala; uma capela no seu interior datada em 1829 e restaurada em 1891 que é aberta ao publico e celebra missas em domingos alternados. Atualmente uma das senzalas funciona como um pequeno museu que preserva vários materiais como fotos instrumentos de construção utensílios domésticos entre outros; Nas construções da fazenda é possível ver também um antigo moinho de fubá.

  • Igreja Nossa Senhora do Rosário

igrejadorosario

No ano de 1889 a Capela em devoção à Virgem do Rosário foi erguida em adiantado estado de construção no estilo barroco jesuítico, e foi benta no dia 15 de agosto do mesmo ano pelo Rev.mo Pe. Messias, autorizado pelo Bispo de Mariana em visita à paróquia. Em 1901 O Pe. Messias, ainda Sacerdote de Paróquia, ampliou a Capela construindo duas torres.

Em 1984 a Igreja já em ruínas foi reconstruída, mantendo suas características originais.

A Igreja possui duas torres laterais com sinos. No alto de seu telhado central de duas águas há uma cruz. As portas com almofadas abrem-se em duas folhas. Possui duas janelas com vidros que se abrem em guilhotina e duas sacadas entalhadas.

A igreja é branca e suas portas e janelas pintadas em um tom azul claro, tornando a visão harmoniosa. Possui um altar mor, com imagens de Nossa Senhora do rosário, São José de Botas, Santa Efigênia, São Benedito, São Geraldo, Santa Cecília e Nossa Senhora da consolação.